Reportagens

IT&CMA: o mercado asiático dos eventos MICE em cruzeiros

Pela primeira vez na região, a Incentive Travel & Conventions Meetings Asia (IT&CMA) discutiu o mercado dos eventos MICE em navios de cruzeiro.

A primeira nota foi, ainda assim, sobre os muitos preconceitos que continuam a existir em relação a esta possibilidade. “Vou enjoar?”; “Que cabine devo reservar?”; “Vou aborrecer-me?”… mas os convidados, Michael Goh, vice-presidente da Genting Cruise, Angie Stephen, directora executiva Ásia Pacífico da Royal Caribbean, e Steve Bloss, presidente da Worldwide Cruise Associates, rapidamente desfizeram estes mitos, e, pelo contrário, enunciaram um naipe alargado de bons argumentos para justificar que o seu próximo eventos aconteça a bordo de um destes navios.
 
Desde logo, a enorme vantagem de os participantes estarem confinados a um espaço, e ser por isso mais fácil que se concentrem no programa do evento. Em paralelo, a segurança; a simplicidade de estar num espaço com todas as condições para acolher eventos; a presença de alguma da melhor animação do mundo, desde actividades de lazer a programas de entretenimento; os custos competitivos, porque já há tantas coisas disponíveis a bordo; e ainda a possibilidade de visitar um ou mais países durante o evento.
 
A indústria de cruzeiros, por outro lado, tem feito um esforço para combater algumas das desvantagens que apresentava, ou apresenta, sensibilizando os governos para a necessidade de simplificar os procedimentos com os vistos (quando necessários); apostando na reciclagem dos resíduos produzidos a bordo; ditando o fim do uso do plástico; e recorrendo ao GPL como combustível.
 
Os convidados para este debate, moderado por Karen Yue, editora do grupo TTG (organizadora da IT&CMA), lembraram ainda que os cruzeiros são para todas as idades; e que não precisa de reservar o navio inteiro, sendo possível acolher eventos com 10 pessoas ou 5.000. É tudo uma questão de planeamento, de modo a garantir que a experiência dos outros passageiros não é afectada. “Sejam criativos!”, foi o desafio lançado aos organizadores. A qualidade do serviço a bordo pode ser uma história interessante para contar aos potenciais participantes. No caso da Dream Cruises, por exemplo, isto traduz-se no rácio de um empregado para cada 1,7 clientes, a taxa mais elevada em toda a Ásia – e este não é apenas um número, garantem.
 
Finalmente, e dadas as características da operação de um navio, ficou o conselho de que reserve com a maior antecedência possível. E que fique atento a certos detalhes, como a inclusão do acesso à Internet no orçamento que receber – pode não estar incluído.
 
Este é um mercado que, também na Ásia, conquista cada vez mais adeptos. Na região, Tailândia, Indonésia e Malásia são os países mais procurados pela indústria de cruzeiros e, como vemos, os eventos seguem-lhes no encalço.
 
A IT&CMA realizou-se em Banguecoque, de 18 a 20 de Setembro, e a Event Point viajou a convite da organização, enquanto media partner.

Tags: Eventos, Cruzeiros, IT&CMA