Notícias

Estudo da APECATE: quebra de negócios, despedimentos e apoios insuficientes

Alguns resultados de um estudo realizado pela APECATE em agosto, junto dos seus associados.

Um estudo da APECATE – Associação Portuguesa de Empresas de Congressos, Animação Turística e Eventos, realizado em agosto junto dos seus associados, revela uma forte quebra dos negócios das empresas, que se viram a braços com a necessidade de despedimento dos seus trabalhadores. Os inquiridos consideram ainda que os apoios são insuficientes para manterem a sua atividade.

De acordo com a APECATE, 29% dos seus associados não faturaram nada entre março e julho de 2020, em comparação com 2019, e 71% registaram uma quebra igual ou superior a 70%. Entre agosto e dezembro deste ano, a maioria dos associados prevê faturar apenas 33% do que foi faturado em igual período do ano passado.

As empresas que responderam ao inquérito realizaram 3.200 eventos entre março e julho de 2019. Este ano realizaram apenas 245, dos quais a maioria decorreu em ambiente virtual e com margens menores. Entre agosto e dezembro do ano passado foram realizados 5.900 eventos; as empresas preveem realizar, no mesmo período deste ano, apenas 284 eventos.

Segundo o estudo, 16% das empresas dispensaram trabalhadores, enquanto 84% mantiveram os postos de trabalho. Até dezembro, mais de metade dos associados prevê dispensar pessoas, se não existirem apoios suficientes. De referir também que, dos cerca de dois mil freelancers que teriam sido contratados entre março e junho, não foi contratado nenhum.

A APECATE questionou ainda as empresas sobre até que mês conseguem pagar os seus custos fixos, com base na tesouraria atual, e 61% responderam que só poderão aguentar até ao final do ano. E sobre as novas medidas apresentadas a 1 de agosto, os associados foram unânimes ao considerar que são insuficientes para manter a atividade e os postos de trabalho.

Tags: Eventos, Congressos, Animação Turística, APECATE, Estudo

09-09-2020

Últimas Notícias