Reportagens

NOS Primavera Sound: um festival “que fica bem” no Porto

O NOS Primavera Sound está no Porto desde 2012 e é um bom cartão-de-visita da cidade.

O NOS Primavera Sound está no Porto desde 2012 e é um bom cartão-de-visita da cidade. O festival, que nasceu em Barcelona, atraiu desde a primeira edição muitos visitantes internacionais que aproveitam os dias da música para conhecer ou revisitar a cidade Invicta. A Event Point foi conhecer alguns desses visitantes festivaleiros.

 

eventpoint revista magazine reportagem turismo eventos festivais porto

Paz Diaz e Roberto Pato

Estavam na Rua da Boavista à espera do autocarro que seguia em direcção ao Parque da Cidade. Roberto Pato e Paz Diaz, de 51 e 47 anos, respectivamente, decidiram sair de Pola de la Viana, nas Astúrias, na vizinha Espanha, para vir ao Porto para o NOS Primavera Sound. Esta era a quarta vez que visitavam a cidade, a segunda por causa da música.

“É a segunda vez que vimos ao festival, em parte porque está no Porto e gostamos da cidade e também porque é mais caro para nós irmos a Barcelona”, contaram à Event Point. O casal considera o festival um bom cartão-de-visita, um evento “que fica bem na cidade”. “O parque é bonito, os transportes públicos funcionam bem. E é um complemento. Passamos a noite no festival e durante o dia vamos passear – há sempre coisas para ver.”

 

eventpoint revista magazine reportagem turismo eventos festivais porto

John Hamilton e Felix Downing

Pela primeira vez no Porto, John Hamilton e Felix Downing, de 33 e 34 anos, respectivamente, decidiram vir ao NOS Primavera Sound na viagem de uma semana que fazem todos os anos com o grupo de amigos. Inicialmente a ideia era ir a Barcelona, mas a data impossibilitou a visita à cidade onde nasceu o festival. Vieram para o Porto.

“Viemos pelo festival, mas também pelo calor, sol e beleza do país. Têm de manter o festival, porque é muito bonito”, disseram. Ainda não tinham tido tempo de visitar a cidade, pelo que, “como turistas”, gostavam que o festival estivesse mais no centro. “É um bocadinho afastado do centro mas faz-se bem”. Além de que “este sítio é lindíssimo”.

 

eventpoint revista magazine reportagem turismo eventos festivais porto

Amy Austin e Rebeka Neitsov

Rebeka Neitsov (de Sindi, Estónia) ofereceu o bilhete para o NOS Primavera Sound a Amy Austin (de Brisbane, Austrália). As amigas, de 24 e 30 anos, respectivamente, vivem em Londres e estiveram pela primeira vez no Porto.

“Vim para o festival”, referiu Amy Austin, que gostou do facto de a actuação de Fatboy Slim, no dia anterior ao arranque do evento, ter sido no centro da cidade, na Avenida dos Aliados. Já tinha aproveitado para passear e, apesar de estar a gostar, Amy não sabe se voltará ao Porto. É que “há tantos sítios que quero ver e sinto que, mesmo que me tenha divertido, já cá estive”.

Já Rebeka Neitsov ficou com vontade de voltar, numa época mais quente, “porque os dias do festival são curtos”. Rebeka já tinha visitado Lisboa e desta vez veio ao Porto de propósito para o festival. “Sabia do de Barcelona, mas pesquisei e vi que o do Porto era mais pequeno, mais verde e um pouco mais barato.” Ao segundo dia teve oportunidade de passear e ver que o NOS Primavera Sound é um bom cartão-de-visita. “Penso que reflecte o que é a cidade, muito amigável e próxima”, concluiu.

 

Maria João Leite

Tags: Reportagem, Eventos, Turismo, Festivais, NOS Primavera Sound

18-06-2018