Reportagens

EDP Vilar de Mouros 2018: (re)afirmação e consolidação

Na edição deste ano passaram 31.900 pessoas pelo festival, que regressa de 22 a 24 de Agosto de 2019.

É um festival que está cada vez mais firme. Pela edição deste ano do EDP Vilar de Mouros passaram 31.900 pessoas, um número que superou as espectativas e que demonstra que o festival está para ficar. O EDP Vilar de Mouros regressa ao Minho no próximo ano nos dias 22, 23 e 24 de Agosto.

“Foi uma autêntica vitória. Foram ultrapassados os objectivos estabelecidos, o que demonstra que o EDP Vilar de Mouros é para ficar. Este é um festival que tem tudo o que os portugueses procuram. É um festival para as pessoas se divertirem, se sentirem bem, é o festival da boa onda”, referiu Diogo Marques, da Surprise & Expectation, que promove o evento com a Câmara Municipal de Caminha e a Junta de Freguesia de Vilar de Mouros.

Para a próxima edição já existem três bandas “fechadas”, mas o anúncio vai ser feito mais tarde. A linha do festival é para manter – “não existe nada a Norte como o nosso festival” – e a aposta vai passar também pelo conforto e pela experiência.

Peter Murphy 40 years of Bauhaus celebration featuring David J, The Pretenders, Human League, Editors, GNR, David Fonseca, dEUS, John Cale, Los Lobos e Incubus foram algumas das bandas que passaram este ano por Vilar de Mouros e que atraíram um público mais maduro, que se faz acompanhar pela família.

“É um público familiar, que muito nos agrada”, sublinhou Carlos Alves, presidente da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros, frisando ainda que esta “é uma aposta ganha que acaba por se consolidar”.

O EDP Vilar de Mouros “é uma marca indelével, não só para Caminha como para o país”, acrescentou Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, que lembrou que este “é o festival mais antigo e não há amor como o primeiro”. Para o autarca, o festival “esteve parado demasiado tempo, mas desta vez estamos a agarrá-lo”. Foram ultrapassados muitos obstáculos e “o festival veio para ficar”.

 

eventpoint revista magazine eventos events festivais musicfestival

 

Este foi o segundo ano que o festival contou com a energia da EDP. “A EDP apostou no ‘naming’ do festival mais antigo de Portugal. Estamos muito satisfeitos com o resultado”, afirmou Teresa Loreto, coordenadora de Patrocínios e Activação de Marca da EDP, que adiantou ainda que a renovação da parceria vai ser avaliada.

 

Mais activações de marca

No ano passado, a exposição das marcas foi mais tímida do que no evento deste ano, que reservou um espaço maior quer para as activações, quer para a zona de restauração. Mais oferta, mais acções.

A pista de obstáculos da Prozis chamava a atenção, pela sua dimensão e pelo desafio e espírito de aventura que lançava aos visitantes. Também a apelar à forma física e à diversão esteve a Liberty Seguros, que desafiou o público a pedalar e a fazer boas marcas num minuto, levando os melhores classificados a assistir aos concertos na varanda da marca.

A EDP distribuiu chapéus, lenços, tubos luminosos, óculos de sol, entre outros produtos, e possibilitava ainda a personalização de sacos de pano com os símbolos da EDP e do festival. A Santa Casa da Misericórdia ofereceu mantas para combater o frio e a Sociedade Ponto Verde sensibilizou para a reciclagem, entre outras acções presentes.

 

Maria João Leite

Imagens: Jorge Ferreira

Tags: Eventos, Festivais, EDP Vilar de Mouros

29-08-2018