Reportagens

Porto juntou-se à festa global do Tomorrowland

Mais de 15 mil pessoas no Parque Oriental do Porto partilharam o espírito de união através da música e dança com as muitas dezenas de milhares que, nos restantes palcos do Unite With Tomorrowland, fizeram do dia 27 de julho um momento de celebração global.

O famoso festival, nascido na Bélgica há 15 anos, estreou-se em Portugal com casa cheia, levando a um espaço recente e ainda pouco conhecido, todo o mundo de fantasia que envolve um evento cujo espírito vai muito para além da música.

Durante várias horas, o Porto esteve ligado às cidades de Boom, na Bélgica, Atenas (Grécia), Marsa (Malta) e Barcelona (Espanha), numa experiência partilhada entre milhares de pessoas, ultrapassando fronteiras. As bandeiras de vários países e a diversidade de idiomas ouvidos, mais do que dividir, pareciam reunir as diversas “tribos” que, num ambiente de alegria geral, dançaram e entoaram em uníssono hits de diversos géneros musicais, interagindo com os djs que atuavam no local ou a milhares de quilómetros de distância.

Miguel Rendeiro, Diego Miranda, Martin Solveig, Robin Schulz, Alok e Carnage foram os djs que atuaram a partir do Parque Oriental, mas o público, vibrante e heterogéneo, acompanhou também, via satélite e de forma igualmente entusiástica, os sets de Vini Vici, David Guetta e Dimitri Vegas & Like Mike na “casa mãe” do festival, na Bélgica.

eventpoint revista eventos turismo de negócios mice

A configuração em anfiteatro do Parque Oriental do Porto foi perfeita para a instalação do palco Amicorum Spectaculum, uma estrutura com 50 metros e com uma decoração que remetia para um mundo pleno de misticismo e fantasia. Os efeitos especiais, o fogo-de-artifício ou os canhões de serpentinas mantinham o clima de festa permanente. No recinto, vários intervenientes iam criando, através de paradas ou performances, o ambiente único, especial e quase surreal que caracteriza o Tomorrowland.

Coproduzido pela UAU e a PEV Entertainment, com o apoio da Câmara do Porto, através da PortoLazer, o Unite With Tomorrowland teve como tema “The Book of Wisdom", já usado em 2012, mas que os fãs elegeram como o seu favorito.

As marcas no Unite With Tomorrowland

Mbway

Sem dinheiro, sem cartões. O Unite With Tomorrowland foi um evento cashless, ou seja, todos os pagamentos eram feitos através da pulseira que dava acesso ao festival. No recinto, e para além da habitual venda de merchandising, multiplicavam-se as opções gastronómicas, que iam do kebab até a pratos vegetarianos ou às sandes com produtos tipicamente portugueses, como o queijo da serra ou o presunto. O único ponto em comum é que nenhum deles teve de lidar com trocos, códigos de cartões ou ou outras situações habituais nos métodos de pagamento tradicionais.

A Mbway tinha no local um camião onde era possível ativar as pulseiras ou esclarecer algumas dúvidas relacionadas com esta forma de pagamento, que foi bastante procurado.

Porto mostra-se ao mundo

Num evento que procurava dar a conhecer a cidade e um dos seus mais recentes espaços de lazer, a marca Porto voltou a servir de cenário para milhares de fotos partilhadas nas redes sociais. Os já famosos baloiços e as letras azuis gigantes formando a palavra PORTO. foram colocados num local estratégico, numa zona inferior e à esquerda do palco, absolutamente “instagramável” e ideal para a selfie perfeita. Já depois de a noite cair, os balões de ar quente serviram igualmente para promover a cidade, integrando-se completamente no ambiente mágico do Unite With Tomorrowland.

Bud, marca global num festival global

A Bud, patrocinadora do evento, apostou bastante em ações de ativação que contribuíram também para dar mais cor e animação ao Unite With Tomorrowland. Pedro Oliveira, Marketing Manager no Grupo Delta, explicou que esta ligação “é o primeiro passo” para que a marca faça a aproximação aos fãs da música eletrónica: “ Faz sentido estar a apoiar o Unite With Tomorrowland em Portugal, porque é a primeira vez que acontece cá e este é claramente um território que nós queremos ocupar. Esta ligação tem a ver com o posicionamento de marca”, referiu.

eventpoint revista eventos turismo de negócios mice

“A Bud é uma marca global. Aliás é a marca que mais fatura a nível mundial e, portanto, este espírito global de relevância local faz todo o sentido. Este evento dirige-se a um target na casa dos 20, que tem muita ambição, muita energia e muita vontade de conquistar o mundo”, disse, reconhecendo que este é um público que interessa à marca.

Este espírito de energia foi transmitido ao longo de todo o dia em diversas ações. Durante a manhã e início da tarde a Bud levou um pouco do festival aos comboios urbanos do Porto. Já no recinto, a ativação passou por colocar os consumidores no trono, ou seja, num local com vista privilegiada para o recinto e para o palco e onde, durante alguns minutos, puderam ver as atuações, o público e explorar a sensação de reinar sobre os milhares de pessoas que, uns metros mais abaixo, dançavam e se divertiam. Uma ideia que foi um verdadeiro sucesso; foram muitos os que tentaram a sua sorte na roda que dava acesso a este prémio tão cobiçado. “O tagline da marca é king of beer e a ativação que temos aqui é torna-los os reis do festival”, explicou Pedro Oliveira. O photo hole e a parada que percorreu o recinto ajudaram a aumentar a interação com a marca e os objetivos da Bud foram atingidos: “A energia está lá toda e desfrutaram e isso é o mais importante de tudo”.

 

Tags: United With Tomorrowland, Festivais, Porto, Eventos

29-07-2019