Reportagens

Sustentabilidade: ir além das palavras

É um tema incontornável também no setor da meetings industry, dada a pegada ambiental desta indústria.

Foram várias as sessões na IT&CMA 2019 que abordaram o tema da sustentabilidade, procurando focar diferentes aspetos da matéria.

Supawan Teerarat, vice-presidente do Convention Bureau da Tailândia, deu conta do esforço que está a ser feito no país quanto ao tema. E diz que não podemos resolver os problemas com a mesma forma de pensar com que os criamos. A responsável apresentou os 12 valores da sustentabilidade que podem ser um guia de mudança de paradigma, em contraponto com os antigos valores.

Antigos valores:

1: Mais é melhor
2: Eu
3: Transação
4: “Eles” têm de resolver
5: Crescimento/lucro
6: Tirar da natureza
7: Dinheiro é poder
8: Abordagem de cima para baixo
9: Conhecer
10: Isolar e resolver
11: Tirar, fazer; desperdiçar
12: Foco nas diferenças

Valores sustentáveis

1: Suficiente é suficiente
2: Nós
3: Relação
4: Eu sou a solução
5: Pessoa, planeta, lucro
6: Aprender com a natureza
7: Dinheiro é energia
8: Abordagem de baixo para cima e de cima para baixo
9: Viver
10: Procurar consensos
11: Uso consciente dos recursos
12: Abordagem holística

Desde 2008, que o convention bureau deste país tem um programa de eventos verdes, certificações ambientais para venues e ações de sensibilização para fornecedores.

Pairach Piboonrungroj, da Faculdade de Economia da Universidade de Chiang Mai, lembra que nos negócios é a reputação e a procura que forçam as empresas a serem mais sustentáveis, ou pugnarem por eventos mais sustentáveis. E por isso é importante o envolvimento de fornecedores e da gestão de topo.

Walk the talk

Ninguém incorporou mais este espírito do “walk the talk” quanto Marissa Jablonski. Esta engenheira ativista do ambiente lembrou a audiência de que o plástico dura para sempre. E nesta parte do mundo o plástico é um problema de dimensões épicas, como facilmente percebe quem viaja por estes lados. Juntamente com a Embaixada dos Estados Unidos da América na Tailândia, Jablonski desenvolveu um projeto para a diminuição do uso único do plástico nos hotéis de Phuket. O resultado foi incrível e Marissa Jablonski decidiu adotar na sua vida pessoal o mesmo princípio de não utilizar plástico de uso único. Isto significa não usar garrafas de plástico – isso é fácil -, mas também não usar shampoo (mas ela arranjou uma alternativa). Pode acompanhar a jornada contra o plástico da Marissa em https://www.instagram.com/marissajablonski/.

Tags: Sustentabilidade, Boas práticas, MICE

15-10-2019