Radar

FOMO e o impacto nos eventos

Já ouviu falar do acrónimo FOMO? Significa “fear of missing out” (medo de não assistir a alguma coisa, não experimentar algo, perder uma oportunidade).

Já ouviu falar do acrónimo FOMO? Significa “fear of missing out” (medo de não assistir a alguma coisa, não experimentar algo, perder uma oportunidade). Há muitos aspectos negativos e positivos neste comportamento, que estão a ser amplamente estudados por psicólogos e sociólogos. Este “medo” está também presente na decisão de participar. Quem tem FOMO está constantemente a partilhar conteúdos nas redes sociais e os gestores de eventos têm de ter estratégias para alimentar esta dinâmica.

Há que parar com os lamentos de que isto é um exagero e abraçar este facto. Aqui ficam algumas dicas para os organizadores de eventos.

‑ Crie a história que quer que seja partilhada, sublinha o Event Manager Blog. Para isso defina a hashtag, destaque as conclusões que quer que sejam recordadas e crie momentos espectaculares durante o evento.

‑ Integre as redes sociais desde o início e forneça conteúdo partilhável, lembra Julius Solaris no Event Manager Blog. Envolva os oradores nesta conversa, sugere a mesma fonte. Faça os participantes falarem positivamente do seu evento.

‑ Torne o seu evento exclusivo. Seja pelo preço, por ser de entrada apenas com convite, por ter um venue fora da caixa, por ter um elemento surpresa. Faça os convidados sentirem‑se únicos e privilegiados.

‑ Incorpore teasers na sua estratégia de marketing. Vá desvendando partes do evento para criar emoção. Faça uma timeline do planeamento do evento, sugere o blogue Everthere, e vá criando experiências de curto prazo que afectem o longo prazo. Exemplo disso são as flash sales, os descontos, os previews do que será o evento.

‑ Boca‑a‑boca. O blogue Everthere aponta ainda as vantagens do boca‑a‑boca (word of mouth), que hoje é tão importante quanto as redes sociais. Com tanta disseminação de informação, saber que um amigo vai a um determinado evento é o bastante para pensar em participar. E tome nota: 69% dos Millennials tem o espírito FOMO, segundo um estudo da EventBrite realizado nos Estados Unidos.

‑ Envolva os participantes no conceito do evento. O mais usual é, depois do evento, auscultar a opinião dos delegados. O que gostaram mais, o que pode ser melhorado? São feedbacks que os organizadores ou promotores procuram a posteriori. Porque não fazê‑lo antes? Que tipo de evento querem os seus delegados? Deixe‑os ter uma palavra a dizer no conceito do evento e terá uma série de “champions” a torcer por si, pelo seu evento, e a partilhá‑lo. Porque não umas semanas antes deixá‑los escolher o menu? Ou a playlist? Ou alguns oradores convidados?

‑ Dê várias opções. Com tantas solicitações, captar a atenção é um desafio grande. É por isso que os eventos têm de ir ao encontro dos objectivos das pessoas, seja eles quais forem: de progressão na carreira, de conhecer pessoas que abram portas, de divertimento, de ter uma experiência que nunca tinham tido, etc., etc. Carina Bauer, directora da IMEX, numa entrevista à MeetingsNet, lembra que há pessoas que se querem divertir, outras que gostam de meditar, algumas preferem o networking, outras a parte educacional. Não há maneira de acomodar todas as diferentes agendas, por isso a responsável diz que o melhor mesmo é providenciar o máximo de opções diferentes dentro do evento. Mais recentemente a IMEX lançou a IMEXRun, para todos aqueles que gostam de correr.

‑ Reconheça os seus participantes com prémios. Uma estratégia muito usada é criar zonas VIP e dar a oportunidade a que as pessoas lhes acedam de alguma forma. A GameStop (empresa de videojogos), lembra a MeetingsNet, reuniu os 4500 directores de loja e fez um sorteio original. Sorteou lugares vips. Estes lugares situavam‑se na primeira fila da conferência, e eram oito cadeiras reclináveis, com acesso a snacks e bebidas. Mas pode por exemplo dar a oportunidade a um grupo de ir aos bastidores, ou facilitar um meet and greet com um orador, ganhar um prémio. A DscoopX, por exemplo, na sua mais recente conferência, distribuiu gift cards aos delegados pelas mais variadas razões: por fazerem uma pergunta inteligente, por esperarem pacientemente na fila do café, por abrirem a pista de dança na recepção...

‑ Crie momentos “uau”. Nenhuma das outras dicas importa se o seu evento não for capaz de criar momentos “uau”, que surpreendam e agradem aos seus convidados.

 

Tags: Eventos

09-01-2017