Radar

A meetings industry no Reino Unido em 2018, segundo a Custard Communications

A Custard Communications ouviu alguns dos seus clientes do sector e juntou as previsões do que será a meetings industry, as viagens e a hospitalidade no Reino Unido em 2018.

O bem-estar, as aplicações personalizadas para eventos e as actividades criativas são algumas das tendências para o próximo ano.

Promover o bem-estar

Jane Longhurst, directora-executiva da Meetings Industry Association: “Nos próximos 12 meses, enquanto continuamos a enfrentar as incertezas e os desafios causados pela saída da União Europeia, as organizações do sector vão estar sob pressão para manter e cuidar dos seus funcionários mais talentosos. De acordo com a nossa pesquisa sobre o bem-estar mental do sector, estamos conscientes que a indústria precisa de mais locais de trabalho compassivos, de forma a torná-lo num lugar mais desejável e gratificante para trabalhar. Como parte dos nossos esforços contínuos de atrair e reter o talento, uma parte importante do trabalho da Meetings Industry Association para 2018 vai ser apoiar o sector com uma série de workshops dedicados a criar ambientes para promover o bem-estar.”

Escapadela para o campo

Sam Aziz, general manager do Tylney Hall Hotel: “Ao longo do último ano, vi um aumento de empresas baseadas na cidade virem ao Tylney Hall, porque queriam sair para a área rural britânica e recompensar as suas equipas com uma fuga da cidade. Penso que esta é uma tendência que deve continuar em 2018, com as empresas a procurarem venues que proporcionem tranquilidade e inspiração, bem como facilidades de primeira classe necessárias a um espaço de reunião. Com 66 hectares de belos jardins, o Tylney Hall atrai uma grande variedade clientes corporativos, que querem fugir da agitação da vida na cidade.”

Reuniões inspiradoras com actividades criativas

Marc Webster, director commercial do Whittlebury Hall & Spa: “As empresas estão sempre a procurer coisas novas e inspiradoras para as saídas corporativas e para as reuniões, e nós acreditamos que isto vai crescer em 2018. Longe vão os dias em que as empresas ficavam satisfeitas com uma sala de reuniões e um buffet normais; elas querem proporcionar à sua equipa uma experiência única que ajude a impulsionar a criatividade de forma a tirar o mais possível do evento. As facilidades que temos no Whittlebury dão-nos a flexibilidade de oferecer uma combinação de reuniões por 62 salas para até 500 delegados, actividades de team-building, tratamentos de spa e um campo de golfe, e catering para todas as necessidades. Isto permite às empresas recompensarem as suas equipas com divertimento ao mesmo tempo que se focam seriamente nos negócios. A maioria dos relatórios da indústria indica que 2018 vai ser um ano forte no mercado doméstico para as reuniões e eventos, e a necessidade dos clientes corporativos de encontrar venues com estes serviços está no topo dos critérios; o que é uma notícia positiva para o Whittlebury Hall & Spa.”

Eastbourne a crescer

Jonathan Webley, general manager do The Grand Hotel, Eastbourne: “Em 2018, espero que a indústria MICE siga os passos dos biajantes de lazer e venham a Eastbourne, um dos resorts costeiros com maior crescimento na Grã-Bretanha. Graças às centenas de milhões de libras investidas na cidade, as facilidades para os negócios que querem fazer um evento na cidade são excepcionais, com tanto para fazer este é a localização ideal para um evento de dois ou três dias, para revigorar e refrescar os delegados com a brisa marítima.”

Serviços ‘esticados’

Paul Martins, membro da Westminster Venue Collection e director de Vendas do Cavendish Venues: “A tecnologia impulsionou um aumento dos portais online das agências de eventos, oferecendo uma escolha maior e comparável, reservas mais rápidas, prazos de entrega mais curtos e mais disponibilidade para reuniões com padrões menores. Ao longo do tempo, isto pode levar a mais negociação sobre os níveis de comissão também para as épocas altas, uma vez que os clientes ficam mais habituados a reservar desta forma. Os websites dos venues têm de envolver constantemente os clientes, como a Westminster Venue Collection faz. Dada a actual instabilidade política em todo o mundo, com o Brexit e os recentes resultados eleitorais controversos, a confiança das empresas em gastar mais em maiores eventos pode ser difícil. O debate em torno dos desafios, como os níveis de pessoal e de despesas, vai tornar-se mais significativo. Se os custos de vida aumentarem e se houver dificuldade em atrair profissionais de eventos competentes e funcionários com um sentido de ética elevado, os níveis de serviços podem ser puxados ao limite, e as margens de lucro revistas.”

Aplicações personalizadas para eventos

Tracey Chappell, gestora de Vendas da Venuelior: “Ao longo de 2017 vimos o aumento das aplicações personalizadas tornar-se uma característica fulcral para os eventos e conferências, como os venues a colaborar com as marcas para criar recursos específicos para os eventos. Estas plataformas amigas do utilizador permitem um registo fácil e aumentam o acesso e o envolvimento dos delegados, proporcionando uma oportunidade para os produtores de eventos criarem conversação em torno do evento, antes e depois de este acontecer. A utilização destas aplicações vai continuar em 2018, com a integração da realidade virtual e aumentada tornando-se cada vez mais importante como uma forma de participação, oferecendo aos delegados o acesso a ferramentas como vídeos 3D do lugar do evento ou experiências sensoriais.”

Colocar o bem-estar no menu

Diane Waldron, directora de Vendas e Marketing do QEII Centre: “As pausas de bem-estar no mundo das conferências e das reuniões vão tornar-se uma maior prioridade em 2018, à medida que a geração millennial está mais consciencializada para a saúde e bem-estar. Por exemplo, numa grande conferência de tecnologia com que trabalhámos em 2017, estava-se consciente dos efeitos das quedas de açúcar durante a tarde, por isso a QEII Taste trabalhou de perto com a empresa de catering para desenvolver um menu com opções energéticas e que fossem adequadas às variadas dietas e exigências, como a intolerância ao glúten ou o vegetarianismo. Durante as pausas havia barritas de fruta fresca em vez de biscoitos, com forte ênfase na energia e no cérebro, e isto é algo que podemos esperar ver muito mais no ano que se avizinha. A tendência de tratar mais de si também se estende à escolha da localização dos eventos, uma vez que os organizadores têm em conta todos os aspectos da experiência dos delegados.”

Simplificar a jornada

Richard Powell, general manager do New Place Hotel, Southampton: “Simplificar a jornada do cliente desde a pesquisa à estadia vai continuar por 2018. O uso efetivo da tecnologia não só vai assegurar que a jornada do cliente seja eficaz e fácil, como também vai ajudar a personalizar a experiência; a saber e a antecipar as necessidades do cliente e exceder as suas expectativas. O papel tradicional do recepcionista vai tornar-se mais num papel de ‘anfitrião’, com a importante interacção humana utilizada para informação e feedback. Todo o processo pode ser melhorado com a tecnologia, mas não substituído.”

Regulamento da protecção de dados

Petra Clayton, managing director da Custard Communication: “A GDPR (General Data Protection Regulation) chega a 25 de Maio de 2018; inevitavelmente, isto vai trazer desafios, mas também oportunidades na forma como lidamos com os dados de marketing e venda na indústria. Acreditamos que os orçamentos do marketing vão tornar-se mais equilibrados em todos os canais e representem um aumento nas oportunidades presenciais. Já temos visto práticas melhoradas no portefólio dos nossos clientes e a oportunidade de melhorar a qualidade dos dados e a transparência.”

Tags: Tendências, Reino Unido

04-12-2017