Radar

Mercado associativo continua a crescer, com a Europa a liderar

A ICCA apresenta um relatório onde analisa o contexto do mercado associativo de 1963 até 2017.

O número de reuniões duplica a cada dez anos, informa a ICCA (International Congress and Convention Association) que, hoje em dia, tem na sua base de dados mais de 225 mil eventos. A Europa continua a ser o destino regional mais popular, muito embora a fatia de mercado se tenha reduzido, com a Ásia a crescer consistentemente.

O número de participantes em eventos associativos tem diminuído ao longo dos anos, pelo que as reuniões se têm tornado cada vez mais pequenas. Entre 1963 e 1967 a média de participantes ascendia aos 1263, enquanto que entre 2013 e 2017 a média era de apenas 409. O relatório da ICCA mostra que apesar de mais pequenas, há maior número de reuniões, que alcançam um maior número de pessoas. Se entre 1963 e 1967, segundo os registos da associação, dois milhões de pessoas participaram em eventos, em 2013 e 2017, o número registado era de 25 milhões.

As reuniões regionais são uma tendência em crescimento. A proporção de eventos que rodam por todo o mundo desceu nos últimos 55 anos, de 77.4% no primeiro ano, para 43.7% no ano passado. Em termos de rotatividade regional, a Europa aparece em primeiro lugar, seguida pela Ásia.

Os eventos do sector tecnológico foram as que mais cresceram nestes 55 anos estudados pela ICCA. As reuniões médicas e científicas, que foram sempre as mais populares, estão a perder terreno. Nos últimos 20 anos assistiu-se a um aumento da utilização de hotéis para estes eventos, às custas dos centros de congressos. Hoje são as Universidades um dos venues preferidos pelos promotores.

No que diz respeito à duração dos eventos, as reuniões internacionais são cada vez mais curtas. Entre 2013 e 2017 a média era de 3.65 dias. Em contrapartida as reuniões anuais aumentaram massivamente nos últimos 55 anos, de 36.1% para 59.8%.

 

Tags: ICCA, Tendências, Meetings Industry

29-10-2018