Radar

Café no futuro sustentável

Grupo Nabeiro apresenta o seu compromisso com um futuro sustentável e lança primeira cápsula biodegradável de café Delta Q.

A Estufa Fria de Lisboa, situada no Parque Eduardo VIII, que se abre em verde e flores até o pavilhão de eventos foi o local para a apresentação das novidades do Grupo Nabeiro, na quarta-feira, 15 de maio

A relevância do tema levou ao evento as principais autoridades portuguesas. O comendador Rui Nabeiro deixou Campo Maior para mostrar-se como um incentivador das iniciativas que vão garantir a sustentabilidade do negócio nos próximos anos.

Considerando as variáveis de sustentabilidade nas vertentes económica, social e ambiental, com vista a reforçar o seu papel na construção de um mundo cada vez mais sustentável e em consonância com a estratégia da organização e com os Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável do Planeta, o grupo Nabeiro elencou as novidades para a plateia de mais de 300 convidados.

A primeira novidade da companhia é a primeira cápsula de café feita sem plástico ou alumínio, totalmente biodegradável e que deverá conter o café Delta Q e Qo, composto por café com tripla certificação em sustentabilidade, um blend especialmente comercializado através das novas cápsulas. Deve chegar ao mercado português no segundo semestre de 2019 e terá validade de 90 dias devido à sua condição orgânica.

Desenvolvida pelo Centro de Inovação do Grupo Nabeiro, a Diverge, em conjunto com parceiros externos e Centros de Investigação nacionais, a capsula é feita de BioPBS, ou seja, de um material de base biológica e vegetal, constituído por cana-de-açúcar, mandioca e milho e configura-se como um produto exclusivamente orgânico. Até a embalagem do produto é feita em cartão totalmente reciclável, com certificação FSC (que assegura que o produto provém de uma floresta gerida de forma sustentável) e impressa com tintas biológicas.

event point revista eventos turismo de negócios

“O caminho de sustentabilidade é prioritário para o Grupo e para todas as suas marcas. Com estas iniciativas damos continuidade ao trabalho que desenvolvemos na área social e em prol da comunidade. Pretendemos continuar com um papel ativo na construção de valor para a sociedade, contribuindo para a adoção de comportamentos mais responsáveis, acrescentando simultaneamente valor aos vários momentos de consumo e de partilha proporcionados pelo café.”, atestou Rui Miguel Nabeiro, Administrador do Grupo Nabeiro, durante o evento.

No que concerne a Economia Circular, foi anunciada a transformação de borras de café em alimento, no caso, cogumelos. A parceria acontece com a start up NÃM, liderada por Natan Jacquemin, que desenvolveu o conceito “from waste to taste” como método de aproveitamento simples da borra do café.

Segundo Jacquemin, “o processo de preparação de um café, onde a água quente passa pelo pó extraindo sua essência, só utiliza 1% da sua biomassa, sendo os restantes 99% considerados desperdício. Esta borra representa um substrato limpo e rico em nutrientes, um excelente alimento para os cogumelos.”

Já a terceira novidade do Grupo Nabeiro foi a divulgação de ações de beneficiamento do café dos Açores, o único café da Europa. O protocolo de Cooperação com a Associação de Produtores Açorianos de Café foi assinado durante o evento e se traduz no apoio técnico e comercial às comunidades e aos produtores de café da ilha durante 15 anos.

Além dos principais eixos que norteiam a política de sustentabilidade e compromisso com o futuro apresentados pelo Grupo Nabeiro durante o evento, incluem-se também outras relevantes iniciativas a serem implementadas até 2025 como garantir que a totalidade da sua frota automóvel comercial será composta por veículos elétricos; garantir que, após o lançamento de Delta Q eQo no mercado, continuará a investir na pesquisa e desenvolvimento de melhores soluções técnicas e na procura dos mais inovadores materiais para que até 2025 toda a gama de blends Delta Q possa ser sustentável.


 

Rose de Almeida

Tags: Sustentabilidade, Boas práticas

20-05-2019