Radar

Covid-19: o lado humano e solidário

Não é novidade que, perante tragédias, a comunidade mobiliza-se para ajudar. A pandemia de Covid-19 não é exceção e inúmeras pessoas, entidades, empresas, clubes de futebol, têm mostrado que, mesmo nos momentos mais difíceis, há sempre um lado bom a reter: o humano, o da solidariedade, o da entreajuda e cooperação.

No universo desportivo não tem faltado vontade de ajudar. O FC Porto disponibilizou o Dragão Arena para que possa funcionar como hospital de campanha ou como zona de descanso para o pessoal hospitalar, para quem o clube vai fornecer refeições. Também o Sporting disponibilizou o relvado Estádio de Alvalade e o Pavilhão João Rocha para a instalação de hospitais de campanha. O clube, através do presidente Frederico Varandas, colocou ainda à disposição do Governo todos os médicos do corpo clínico leonino para ajudar no combate à Covid-19.

Por seu lado, o Benfica – numa iniciativa conjunta com a Benfica, SAD, a Câmara Municipal de Lisboa e a Universidade de Lisboa – anunciou que vai doar um milhão de euros para o Serviço Nacional de Saúde, para a aquisição de equipamentos médicos, como ventiladores, máscaras e outro material de proteção. Além disso, o clube encarnado já tinha anunciado a cedência de três ventiladores e o apoio a três mil idosos. Também o Sporting de Braga vai doar dez ventiladores, 15.500 máscaras e 500 fatos de proteção ao Hospital de Braga. O material foi adquirido com um investimento de cerca de 270 mil euros, que contou com a colaboração do plantel principal do clube bracarense.

Entretanto, Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes fizeram uma doação avultada, verba que vai permitir a construção de unidades funcionais para o combate à Covid-19, nos hospitais de Santo António, no Porto, e Santa Maria, em Lisboa. O empresário Jorge Mendes já tinha oferecido mais de mil câmaras expansoras e 200 mil batas de proteção individual ao hospital portuense, que está no combate à doença. Outros jogadores da Gestifute vão seguir o exemplo.

Também do estrangeiro, chegam exemplos de solidariedade. Os jogadores e funcionários da AS Roma doaram um dia de salário para a compra de material para hospitais italianos. O Manchester City e o Manchester United deixaram a rivalidade de lado e uniram-se no combate à Covid-19, doando 100 mil libras [cerca de 108 mil euros] a bancos alimentares da cidade. Outra iniciativa partiu de Wilfried Zaha, jogador do Crystal Palace, que cedeu gratuitamente 50 casas na zona de Londres para que os profissionais de saúde possam descansar.

 

Empresas não medem esforços no apoio

Mas os bons exemplos chegam de inúmeras áreas. Na indústria cervejeira também há casos a destacar. A Super Bock e a Destilaria Levira juntaram-se para produzir gel desinfetante para as mãos, a partir do álcool de produção da cerveja, oferecidos a três hospitais da região do Porto. Entretanto, empresas produtoras de cervejas artesanais de todo o país, e outras relacionadas com o setor, já ofereceram 100 mil litros de ácido peracético diluído, usado para a desinfeção de equipamentos e materiais, a centros de Saúde, forças de segurança e proteção civil, serviços municipais e outras entidades que estão a trabalhar na proteção da comunidade. Também as marcas do portefólio da Bacardi uniram-se para ajudar a produzir mais de 1,1 milhões de litros de gel desinfetante para as mãos.

A AEP – Associação Empresarial de Portugal disponibilizou as instalações da associação, como a Exponor e o edifício contíguo, para situações de emergência hospitalar. Outra iniciativa prende-se com a criação de uma conta ‘SOS Coronavírus’, para angariação de verbas, a serem aplicadas nas necessidades de emergência.

A Universidade do Porto doou aos hospitais de Santo António e São João 436 mil artigos de material de proteção individual, material que a universidade recolheu dos laboratórios das suas faculdades e centros de investigação. Entretanto, o grupo farmacêutico Novartis Health Science Accelerator anunciou que vai disponibilizar, através do Novartis Covid-19 Response Fund, 20 milhões de dólares [cerca de 18,5 milhões de euros] para o apoio às comunidades mais afetadas pela pandemia em todo o mundo.

Milhares de voluntários estão unidos no desenvolvimento de projetos para combater a Covid-19. Um deles é o Rooms Against Covid, do Tech4Covid19, que visa angariar quartos de hotéis e de alojamento local para profissionais de saúde. Numa só semana, o projeto, que conta com a participação da ALEP – Associação do Alojamento Local em Portugal, angariou cerca de 1.040 quartos, estando já mais de 100 profissionais a usufruir do alojamento. O Tech4Covid19 já angariou também mais de 60 mil euros para a aquisição de material sanitário para distribuir por hospitais.

A Galp e a Fundação Galp oferecem 29 ventiladores ao Serviço Nacional de Saúde, que são entregues em articulação com a Administração Central do Sistema de Saúde às unidades hospitalares do país, mediante as necessidades identificadas pelo Grupo de Coordenação da Resposta Nacional da Medicina Intensiva.

 

Apoio chega de várias áreas

As 12 escolas do Turismo de Portugal estão a apoiar instituições e profissionais dos setores essenciais, abrindo as suas cozinhas para a confeção de 2.500 refeições diárias. As refeições, confecionadas pelos formadores das escolas, em função das necessidades identificadas pela Segurança Social, vão ser distribuídas às respetivas instituições em Lisboa, Porto, Douro/Lamego, Viana do Castelo, Oeste, Estoril, Portalegre, Setúbal, Vila Real de Santo António e Faro, onde estão localizadas as escolas do Turismo de Portugal. A entidade de turismo também disponibiliza gratuitamente o alojamento disponível nas suas escolas de Setúbal (20 quartos), Faro (14) e Lamego (7) aos profissionais de Saúde que não podem regressar a casa, devido ao receio de contágio.

A Casa da Comida – Eventos & Catering vai entregar semanalmente 60 refeições aos mais necessitados, através da Irmandade da Conceição Velha, que presta apoio aos sem-abrigo. A empresa, que organiza eventos particulares e corporativos, redefiniu a sua oferta e conta agora com o serviço de ‘take away’.

Também o Hotel Real Palácio, em Lisboa, lançou um serviço de ‘take away’ para a comunidade local. Há várias opções disponíveis e para várias refeições, entre almoço, jantar, pequeno-almoço ou brunch. Também é possível compor o próprio cabaz.

Entretanto, três hotéis de Lisboa reabriram para acolher 80 profissionais de saúde. Segundo a Associação da Hotelaria de Portugal, citada pela Agência Lusa, os hotéis My Story Tejo, Turim Ibéria e Vip Berna estavam encerrados devido à pandemia e reabriram agora as suas portas aos profissionais de saúde, de forma gratuita.

 

Liveshow para angariar fundos

A By e a Nervo uniram esforços com o vinhoemcasa.com e criaram o liveshow solidário “Só, mas bem acompanhado”, com Fernando Alvim e uma série de convidados, como Miguel Araújo, Gisela João, Pedro Abrunhosa, Carolina Deslandes, César Mourão e Francisco George, entre outros. Esta espécie de talk show, transmitido em direto via Instagram (na conta ‘só mas bem acompanhado’), de 10 a 12 de abril, visa angariar fundos para a missão da Cruz Vermelha Portuguesa no combate à Covid-19.

 

Todas as notícias relacionadas com a Covid-19 podem ser encontradas aqui: http://www.eventpointinternational.com/pt/tags/Covid-19

Tags: Solidariedade, Apoio, Empresas, Covid-19

23-03-2020