Empresas

10 anos do Museu do Oriente: Conciliar reuniões e cultura

A celebrar o décimo aniversário, com uma média superior a 200 eventos comerciais por ano, o Centro de Reuniões do Museu do Oriente (CRMO) inaugura no auditório um novo ecrã de led de alta luminosidade, e da mais recente tecnologia, com uma área de 36 m2 (8 m de largura por 4,5 m de altura).

O Museu do Oriente é reconhecidamente um espaço de referência no panorama dos eventos da cidade de Lisboa. “No entanto, num mercado muito competitivo, temos que dar resposta às solicitações cada vez mais exigentes dos clientes”, asseguram os seus responsáveis. “Acreditamos que o novo ecrã de led vai reforçar o potencial de atractividade deste espaço”.

O acervo do Museu é eminentemente cultural, mas com esse acervo também é possível proporcionar aos clientes dos eventos uma experiência diferente. “A realização de visitas, livres ou guiadas, aos espaços museológicos e de serviços de catering nesses mesmos espaços são apenas alguns exemplos do modo como pretendemos que os clientes conciliem as suas iniciativas com a oferta cultural do Museu”, explica Pedro Cunha, da Direcção de Coordenação Cultural.

event point revista eventos turismo de negócios

O CRMO tem um auditório com capacidade para 355 lugares sentados, um foyer e seis salas de capacidade variável, permitindo realizar encontros, congressos, seminários, reuniões, lançamento de produtos e outros eventos de carácter cultural, científico, empresarial, comercial ou social. Projecção, iluminação, sonorização, gravação de imagem e som, tradução simultânea, são serviços disponibilizados pelo Centro de Reuniões.

Museu e colecções

Resultado da recuperação dos antigos Armazéns Frigoríficos do Porto de Lisboa, inaugurados no início da década de 1940, o Museu do Oriente foi projectado pelos arquitectos João Luís Carrilho da Graça e Rui Francisco. Estende‑se por sete pisos, com uma área bruta de cerca de 16 mil metros quadrados, e uma localização ímpar junto ao rio Tejo. Alberga duas exposições, a coleção da “Presença Portuguesa na Ásia”, onde se destacam diversos biombos chineses e japoneses dos séculos XVII e XVIII, várias peças raras de arte namban, uma colecção de peças de porcelana brasonada da Companhia das Índias e um significativo acervo relacionado com as culturas dos povos de Timor; e a coleção Kwok On, com cerca de 14.000 objectos, um vasto conjunto de peças relacionadas com as artes performativas asiáticas e com as grandes narrativas e religiões populares de que essas artes são expressão. É considerada a primeira no género à escala europeia, possuindo exemplares de notável qualidade e de grande espetacularidade, vários deles únicos ou muito raros.


Centro de Reuniões do Museu do Oriente
Lisboa
213 585 200 | 213 585 294
centro.reunioes@foriente.pt
www.museudooriente.pt
www.facebook.com/museudooriente

Tags: Museu do Oriente, Venue

06-09-2018