Destinos

Dia livre em Atenas?

O turismo continua em grande na Grécia, apesar de toda a turbulência que o país viveu (e vive) nos últimos anos. Incluindo o turismo de negócios. Segundo os dados da ICCA, em 2015, Atenas estava no top 25 dos principais destinos mundiais para congressos. Se for a algum evento na capital grega, guarde um dia para conferir estas dicas que lhe damos.

Acrópole

Os 12 euros que se pagam para entrar na Acrópole, e que dão acesso a mais uns quantos monumentos (Templo de Zeus Olimpo, Antiga Ágora, etc.), são um valor muito baixo pela possibilidade de aceder ao mais importante monumento da antiguidade no ocidente. A Acrópole como hoje se conhece está ligada à figura de Péricles, que a reconstruiu depois de a Batalha de Salamina (480 a.C.) a ter reduzido a nada. Péricles transformou a Acrópole numa cidade de templos. O mais importante, o Parténon, não é o templo grego mais bem conservado até aos nossos dias, contrariamente ao que se possa pensar. Essa distinção cabe ao Templo de Hefestos, a uma curta caminhada. Mas o Parténon, dedicado à deusa Atena tem uma aura mítica e simboliza a glória da Grécia antiga. No topo de uma colina, o Parténon vigia a cidade de Atenas e é impossível, de dia ou de noite, que os nossos olhos não o procurem. O Teatro de Dionísios, o Oden de Herodes, a Antiga Ágora, a Ágora romana, a Torre dos Ventos, o cemitério de Keramikos, a Biblioteca de Adriano ou o Templo de Zeus Olimpo (do qual falaremos mais à frente) são outros ex‑libris acessíveis com o bilhete da Acrópole.



Museu da Acrópole

Nas redondezas, não pode perder o espectacular e premiado Museu da Acrópole, bem como um passeio pelas agradáveis zonas de Plaka, Monastiraki e Thisio. No museu, o maior ex-libris são as Cariátides originais do Erecteion. De um dos bares desta instituição é possível ter uma vista incrível da Acrópole.



Templo de Zeus

As ruínas do antigo templo dedicado a Zeus, que foi um dos mais importantes da Grécia Antiga, são bem próximas da Acrópole. As 15 colunas sobreviventes mostram o quão imponente terá sido este complexo.

Estádio Panatenaico

A uma curta caminhada do Templo de Zeus fica o Estádio Panatenaico, onde decorreram os primeiros jogos olímpicos da era moderna (1896). Foi construído no século IV a.C. como venue para os Jogos Panatenaicos. Hoje tem uma dimensão simbólica. Quando atletas ou equipas helénicas vencem alguma competição internacional são recebidos em apoteose neste estádio. Foi o que aconteceu quando a Grécia venceu o Euro 2004 (para grande desgosto nosso).

Praça Syntagma e render da guarda

Mas as grandes exaltações colectivas dos atenienses acontecem na Praça Syntagma. É lá que está o Parlamento Grego (onde a cada hora se pode assistir ao render da guarda) e alguns dos mais luxuosos hotéis da cidade, muitos deles vocacionados para reuniões e eventos, como o Grande Bretagne. Este é um hotel ícone da capital, que recebe os Chefes de Estado e de governo em visita à Grécia. E também está muito ligado à história do país. Por aqui circularam espiões, diplomatas, políticos e jornalistas, monarcas e estrelas de cinema. Quando a Alemanha Nazi ocupou Atenas o Grande Bretagne foi quartel‑general dos opressores, tendo pernoitado neste edifício Adolf Hitler e seus acólitos.



Comida

A comida é de resto um dos motivos para uma viagem à Grécia. Os produtos são do mais fresco que possamos imaginar e os pratos são normalmente deliciosos. Provar uma salada grega na Grécia é algo que não deve perder.



 

Tags: Destinos

20-03-2017