Destinos

Bratislava quer um lugar ao sol

A Event Point foi conhecer a capital da Eslováquia enquanto destino para eventos.

A pouca distância de Viena, Bratislava é muitas vezes um destino de um dia num programa de eventos ou de incentivos na capital da Áustria. Mas Bratislava tem potencial para ser muito mais e assume‑se como um destino de eventos e congressos, capaz de competir não só com Viena, mas com as outras cidades da região da Europa central. E motivos não lhe faltam para perseguir esse desiderato: acessibilidade, inovação, rigor, competência, relação custo‑benefício. Mas já lá vamos.

Bratislava é uma cidade com quase meio milhão de habitantes e situa‑se na fronteira de três países: Eslováquia, Áustria e Hungria. Celtas, germânicos e romanos foram alguns dos povos que ocuparam Bratislava, mas foram os austríacos e os húngaros que mais tempo aqui permaneceram. Do século XII ao XIV, ora aristocratas húngaros, ora nobres austríacos governavam a cidade. Em 1526, com a ocupação de partes da Hungria pelos otomanos, Bratislava tornou‑se a capital do reino da Hungria. No século XVIII, permanecia uma das cidades mais prósperas do referido reino.

Os séculos XIX e XX foram muito conturbados, com as invasões francesas, primeiro, e que custaram muitos edifícios à cidade, e com a I Guerra Mundial, depois, que significou a dissolução do império austro‑húngaro e a constituição de um novo Estado, a Checoslováquia. 20 anos mais tarde, os nazis ocupam a região e é criado um Estado satélite nazi, tendo Bratislava como capital e Jozef Tiso como presidente.

O segundo conflito mundial é particularmente agreste para a cidade, tendo sido amplamente bombardeada. A 4 de abril de 1945, o Exército Vermelho liberta‑a do jugo nazi, dando‑se início a um novo período na vida dos eslovacos, para lá da Cortina de Ferro. Arquitetonicamente a cidade cresce ao estilo soviético e em tamanho, uma vez que várias regiões vizinhas foram integradas. Em 1989 dá‑se a Revolução de Veludo, que contribui para a queda do comunismo na Eslováquia e, quatro anos mais tarde, nasce a República da Eslováquia. Em 2004 o país junta‑se à União Europeia, fazendo atualmente parte dos países que aderiram ao euro.

eventpoint revista

Hoje em dia as heranças do império austro‑húngaro e as do período comunista ainda estão muito presentes em termos arquitetónicos e isso é facilmente comprovável numa deambulação pela cidade. Essa mistura de influências, aliada a uma atmosfera jovial, charmosa e vibrante, faz desta uma cidade especial, que conquista facilmente. Congressos de média dimensão podem muito facilmente ter sucesso em Bratislava, dado o centro histórico compacto, a facilidade de chegar a todo o lado e o ambiente seguro que aqui se vive. Bratislava é o centro cultural e artístico da Eslováquia. São várias as galerias na cidade, muitas das quais localizadas em bonitos palácios. A Danubiana Meulensteen é bastante impressionante. Situada numa ilha artificial no Danúbio, com janelas enormes que permitem ter o rio sempre como companhia, destaca‑se também pelas coleções de arte contemporânea. É também um venue para eventos, com grande capacidade e salas mulitifacetadas. A Galeria Nedbalka, em pleno centro histórico, faz lembrar o Guggenheim, de Nova Iorque. Algumas das mais notáveis obras de pintores eslovacos estão patentes nesta galeria, que também recebe eventos, nomeadamente eventos sociais e corporativos. Nos arrabaldes de Bratislava, na região dos Pequenos Cárpatos, existe o Zoya Museum, que também dispõe de uma galeria, e que está incorporado num complexo vínico, onde é produzido e armazenado vinho e onde é possível realizar provas.

O país, diga‑se, tem muito orgulho nos seus vinhos e no Castelo Simak, em Pezinok, encontramos uma adega antiquíssima e de assinalável valor histórico, cuja visita é muito interessante. Ambos os locais são também espaços diferenciados para eventos. Nesta região dos Pequenos Cárpatos há dezenas de produtores e é possível desenhar um programa só em torno do vinho. Uma outra atividade para fazer na região é a visita à casa/fábrica de artesanato de Renáta Hermysová. Este espaço recebe também grupos, ávidos por saber mais sobre esta arte, e experimentar trabalhar com o barro.

E se o mood for de aventura, também há boas soluções na capital da Eslováquia. Rafting e speed boating são atividades interessantes para fazer em grupo. O Divoka Voda é uma espécie de parque aquático, e um local para realização de team buildings, com uma miríade de atividades na água, incluindo o rafting, mas também fora dela. Inclui um hotel, com salas de eventos, bungalows e um restaurante. A SpeedBoats.sk is organiza experiências de grupo no Danúbio, para no máximo 70 pessoas (10 barcos).

eventpoint revista

Inovação, acessibilidade e execução

Sabia que a Eslováquia é conhecida como a nova Detroit? O país é, nem mais nem menos, do que o maior produtor de carros per capita do mundo. O primeiro carro voador, o Aeromobil, foi prototipado e experimentado neste país, que acolhe várias fábricas de automóveis, incluindo a da Volkswagen (em Bratislava), da Peugeot, da Jaguar Land Rover e da Kia.

O ambiente de inovação não se cinge a este setor. Bratislava é amplamente conhecida como uma smart city e um hub de inovação, com um ecossistema favorável às startups. E exemplos de sucesso não faltam. A ESET, com sede em Bratislava, é líder mundial no software anti‑vírus, e a Pixel Federation, produtora de jogos online exportados para mais de 200 países. No setor dos eventos, a cidade é casa da Sli.do, uma plataforma de engagement, com provas dadas na indústria.

eventpoint revista

Para muitos clientes associativos e corporativos, bem como para organizadores de eventos e congressos, a acessibilidade é um fator determinante na escolha de um destino. Bratislava é servida pelo aeroporto Milan Rastislav Štefanik, mas com o aeroporto de Viena, Áustria, a apenas 40 minutos, muitos dos visitantes chegam por essa via. Também o aeroporto de Budapeste, na Hungria, é uma opção como ponto de chegada à cidade, ainda que implique uma viagem de 200 km de carro ou autocarro. Para quem está em Viena, pode usar o barco que cruza o Danúbio e liga o centro da capital austríaca a Bratislava. Uma vez na cidade, e como esta é bastante compacta, a locomoção é fácil, quer a pé, quer de transportes públicos e as principais atrações turísticas localizam‑se no centro histórico. O trade local orgulha‑se da capacidade de entregar o evento, com rigor e precisão. Fiabilidade, credibilidade, mas também capacidade de improvisar, quando o plano inicial não é exequível, são características dos organizadores de eventos e DMC locais. Está em discussão a construção de um centro de congressos na cidade, mas, enquanto ele não existe, há vários venues para realizar eventos, desde espaços históricos a modernas infraestruturas, passando por locais inusitados. Também a maior parte dos hotéis dispõem de facilidades para eventos. Em relação a outras capitais europeias, Bratislava é uma cidade onde é possível fazer eventos de grande impacto, com um custo mais baixo.

eventpoint revista

Quatro perguntas a Dávid Pobjecký, Diretor do Convention Bureau de Bratislava

De que forma a covid‑19 afectou a indústria MICE em Bratislava? Acredita que a cidade está hoje pronta para voltar à atividade?

Bratislava foi a cidade eslovaca mais afetada pela pandemia. Os eventos são chave na faturação dos hotéis e venues e isso foi muito afetado, tal como aconteceu de resto noutros destinos mundiais. Os eventos presenciais decaíram e as empresas começaram a fazer reuniões e eventos online. O decréscimo do negócio MICE foi de 80 a 90%. Há eventos mais pequenos a acontecerem, mas estão sempre dependentes da situação pandémica e das restrições da cidade e do país de uma forma geral. Vai demorar algum tempo a voltarmos ao ponto em que estávamos em 2019, mas estou otimista e vejo já o potencial para 2022. Os incentivos e os eventos de menor dimensão vão ser os primeiros a retomar.

No que diz respeito às infraestruturas MICE, há novidades em termos de hotéis e venues nos próximos tempos?

O AC Hotel by Marriott Bratislava Old Town abriu em janeiro de 2021 e isso foi um sinal positivo, a abertura de um hotel num período difícil e desafiador ao mesmo tempo. Há vários outros hotéis que estavam fechados há algum tempo e recomeçam agora a abrir, esperando receber clientes.

De que forma pode Bratislava diferenciar‑se dos destinos vizinhos?

Acho que a acessibilidade é o critério número 1 para a seleção de um destino para os profissionais de eventos e, nesse aspeto, Bratislava é surpreendentemente perto. É possível chegar ao centro da capital da Eslováquia em 40 minutos a partir do aeroporto de Viena. E uma vez aqui, encontram uma cidade segura, de fácil circulação, animada e compacta, com o centro histórico a conviver bem com a modernidade. A segurança, e hoje em dia a saúde, são muito importantes na escolha de um destino. Nesse sentido, quase 75% da população maior de 50 anos está vacinada com as duas doses [entrevista realizada em agosto]. Bratislava é ainda uma excecional smart city com um ecossistema florescente de startups e uma reputação global enquanto hub de inovação. Os profissionais de eventos sabem a importância de uma execução excecional. As estratégias e os planos são essenciais, mas sem uma grande execução são inúteis. Sem precisão, atenção ao detalhe e foco total, as boas estratégias falham e os planos brilhantes dão em nada. Líderes globais do setor automóvel como a Volkswagen (que produz carros para a Volkswagen, Audi, Porsche, ŠKODA e a SEAT, diretamente em Bratislava), Peugeot Citroën, KIA e Jaguar Land Rover optaram por localizar as suas enormes fábricas perto de Bratislava porque para eles a precisão, atenção ao detalhe e foco não são negociáveis, são sine qua non e definidoras da própria marca. A execução excecional faz parte do nosso ADN em Bratislava e pode ter a certeza de que as suas reuniões e eventos vão estar em boas mãos. Bratislava está no lugar 95 no mais recente ranking mundial da ICCA e em 54 no europeu.

Quais são os vossos objetivos para o futuro?

O nosso plano é continuar a promover o destino durante as feiras, organizar fam e press trips para os organizadores de eventos e sermos mais visíveis online. Em conjunto com os nossos parceiros, membros e stakeholders queremos ser mais visíveis em termos de destinos MICE e todas as nossas atividades têm esse objetivo em mente.

 

Cláudia Coutinho de Sousa* *Viajou a convite do Bratislava Convention Bureau

Tags: Bratislava, MICE, Atividades, Eventos, Meetings Industry

23-11-2021