Entrevistas

Shaun Vorster: Faremos tudo para que a Expo2020 seja excepcional

Já há alguns anos que o Dubai se está a preparar para acolher a Expo2020.

A esse propósito estivemos à conversa com Shaun Vorster, responsável de Business Integration and Activations do evento que arranca em Outubro de 2020.

A Expo2020 está aí à porta. De que forma esta mega-evento vai mudar o Dubai?

Antes de mais nada, há que dizer que o Dubai já é um destino espectacular. É um destino moderno e cosmopolita e mais do que pronto a acolher a Expo. Esta Expo vai ser uma marca no desenvolvimento da cidade. Vai ser a primeira no Médio Oriente, e é algo de que temos muito orgulho e faremos tudo para que seja excepcional. Mas sobretudo que deixe uma herança, um legado. Tal como por exemplo a Expo que se realizou no seu país, em Portugal, que criou de facto algo para o futuro. 80% daquilo que vamos construir para a Expo será reaproveitado como legado.

Qual é o impacto que o evento pode ter no sector MICE?

O Dubai Exhibition Center vai ser um dos espaços da Expo e um dos legados, tendo cerca de 45 mil metros quadrados. É importante ver a Expo como um catalizador para a indústria dos eventos. Sabemos o que esta indústria contribui para a economia do conhecimento, para a criação de novas redes de negócios, para a troca de conhecimento científico, para a criação de emprego, para o desenvolvimento económico. Durante o evento vai haver oportunidade de estabelecer várias reuniões – ao todo estarão representados 190 países – e de criar valor para todos os que estão envolvidos. Depois do evento o local passar a ser o Distrito 2020, com o Dubai Exhibition Center e todos os outros edifícios que vão ser reaproveitados, para acolher grandes empresas, entidades governamentais e será esse o legado também para este sector e para os Emirados.

E que mercados vão ser prioritários para o novo venue?

O mercado das feiras b2b e também b2c, mas estamos também à procura de um perfil inovador de clientes; o mercado das conferências, corporate, associativo, e claro os incentivos.

E em termos de mercados geográficos?

Há um mercado de proximidade. Um terço da população mundial fica a quatro horas de voo do Dubai, e dois terços a oito horas, por isso é um destino verdadeiramente global e por isso vamos focar-nos primeiramente no mercado de proximidade. Mas um venue tão ambicioso tem de ter um ambição global.

No Dubai já existem venues impressionantes, de que forma se vai diferenciar o Dubai Exhibition Center?

Durante a Expo os delegados que vão estar no Exhibition Center vão ter acesso durante seis meses a provavelmente o maior evento do mundo. 200 outlets de comida e bebida, entretenimento cultural 24 horas por dia, 200 pavilhões, experiências imersivas, inovação, e portanto receber um evento como este no venue é único.


 

Tags: Expo2020, Dubai

17-01-2019