Entrevistas

Darren Ng: “Muitas pessoas vêem a IT&CMA como um evento pequeno”

O director da TTG Asia Media, responsável pela organização da feira de Banguecoque, salientou, em entrevista à Event Point, que um dos desafios da região da Ásia-Pacífico é a fragmentação, que obriga ao transporte aéreo. Deu ainda conta de uma aposta na qualidade, para colmatar a dimensão mais reduzida do certame, face a grandes feiras como as europeias.

 

Estão a comemorar 25 anos. Como é que serão os próximos 25 anos?

Começamos a IT&CMA quando percebemos que o mercado tinha uma falha de especialização na área do Corporate Travel e MICE. Isto foi há 25 anos. Estes sectores continuam a evoluir devido a factores económicos e sociais que afectam o mercado global. Acho que ainda há muita gente que subvaloriza a região da Ásia Pacífico e esperamos que a IT&CMA e a CTW continuem a ser uma força motor a posicionar a região de forma competitiva na arena global.

 

Quais são os principais obstáculos ao sucesso da região?

A Ásia não é como, por exemplo, a Europa, um continente que na sua maioria está ligado por terra. Na Ásia-Pacífico estamos muito fragmentados e para viajar para quase todos os países temos que apanhar um voo, não se pode ir de comboio, tirando, por exemplo, da Malásia a Singapura. Mas quando falamos de Hong Kong, Coreia, China, o avião é obrigatório. Esse é o desafio. Na Europa há alguns eventos como a IMEX e a IBTM que são grandes porque está tudo muito perto, é só uma viagem de comboio. E aqui não, o nosso evento continuará a ser muito de nicho. Vendemos um certame de muita qualidade. Temos 5 ou 6 mil metros quadrados e tem muitas componentes educacionais que têm lugar, incluindo networking com um alvo específico. Por exemplo, temos almoços com vários tipos de pessoas, se querem buyers da China nós organizamos, se querem corporate travel buyers nós ajudamos a juntá-los num almoço. Temos quase 600 corporate ou MICE buyers. Há muitas actividades personalizadas.

 

Estão a conseguir atrair buyers europeus para a IT&CMA?

Temos conseguido atrair muitos para vir cá ao evento. Mas mantemos sempre 50% dos lugares de buyers para a área de Ásia-Pacífico, 35% da Europa e uma percentagem menor de outros lugares como os EUA e Médio Oriente. Quem está interessado nesta região área deve vir cá porque temos 50% dos buyers, e a comprar efectivamente. Muitas pessoas veem este evento como pequeno, mas perdem muito se não vierem.

 

As acessibilidades aéreas são um problema para quem vem à Ásia a negócios?

Há tantas opções agora... Não acho que a acessibilidade aérea seja um problema, os negócios são é intra-regionais na Europa. O pior é mesmo a distância.

 

Como é que avalia a performance da IT&CMA este ano?

Temos 2.900 delegados registados, um aumento face ao ano passado. A tomada do espaço cresceu 43%, ou seja, o espaço é o mesmo, mas o número de participantes aumentou. Estamos a pensar mudar de localização, estamos a analisar, mas ainda não decidimos nada.  

Tags: Darren Ng, IT&CMA, TTG, Asia, feiras

31-10-2017