Entrevistas

Forum d’Ideias: há 20 anos “a viver intensamente cada projeto”

Entrevista a Marjolaine Diogo da Silva, managing partner da Fórum d’Ideias, que está a celebrar 20 anos de existência.

A Forum d’Ideias está a celebrar 20 anos de atividade. A empresa, DMC (Destination Management Company) e PCO (professional congress organiser), é especializada em eventos corporativos, simpósios científicos, conferências e reuniões internacionais, definindo-se por organizareventos ‘chave na mão’.Perante os desafios constantes do setor, a empresa leva a sério a missão de “oferecer aos clientes o melhor de Portugal”. A Event Point lançou algumas questões a Marjolaine Diogo da Silva, managing partner da Fórum d’Ideias, que descreveu o percurso da empresa e contou quais as expectativas em relação ao futuro, referindo também a importância que dão às experiências dos participantes num evento, quais vantagens e desafios que encontram em Portugal enquanto destino MICE, e o que faz desta uma agência diferenciadora.

 

A Forum d’Ideias faz 20 anos. Como pode descrever este percurso?

Trabalhar neste setor é ter desafios constantes. Estar ao nível da exigência dos clientes implica uma elevada qualidade de serviço, muita originalidade, constante atualização tecnológica, das novas formas de comunicar e dos novos espaços, mas acima de tudo uma grande entrega e paixão pelo que fazemos. Posso dizer que são 20 anos de “non stop” a viver intensamente cada projeto. Alguns dos nossos clientes estão connosco desde o início e é muito gratificante crescermos lado a lado. Não há palavras que possam descrever o quão agradecidos estamos por merecermos a confiança dos nossos clientes, dos fidelizados e dos novos que muitas vezes chegam a nós por recomendação.

Que momentos pode destacar destas duas décadas de atividade?

Destaco duas situações mais recentes, talvez por estarem mais “frescas” na memória. Um dos momentos foi a organização do 1º Congresso Mundial de uma grande empresa de tecnologia. A empresa em causa estava habituada a organizar eventos de menor dimensão e este congresso superou todas as expectativas, tanto a nível de empresas com interesse em expor e estar presente como a nível das experiências proporcionadas. O outro momento, já o esperávamos há muito tempo… Há anos que apresentámos Portugal como o destino ideal para um evento de grande dimensão de uma reputada empresa internacional na área da tecnologia e finalmente vamos recebê-lo em 2021. Foram tantas as conquistas que é difícil escolher apenas alguns momentos.

Que serviços têm disponíveis e qual o que tem mais peso na empresa?

A Forum d’Ideias é DMC (Destination Management Company) e PCO (professional congress organiser). Somos especializados em eventos corporativos, simpósios científicos, conferências e reuniões internacionais. Organizamos eventos chave na mão. Os serviços disponíveis são: pesquisa de locais para a realização do evento (hotéis, centros de congresso, restaurantes, venues, etc.); coordenação do projeto antes e durante o evento; criação da imagem para o evento (promoção, design, produção); criação do website para o evento; gestão de inscrições; aplicação móvel e opção “audience polling” e feedback em tempo real; acreditação; staff para eventos; gestão de ‘abstracts’. O nosso core business são os eventos corporativos de média dimensão.

Quais os principais mercados com que trabalham?

Os principais são Europa, Estados Unidos e Canadá.

O que faz da Forum d’Ideias uma agência diferenciadora?

Levamos muito a sério a nossa missão de oferecer aos clientes o melhor de Portugal. Para além da rapidez de resposta, criamos propostas personalizadas e adaptadas às necessidades dos nossos clientes. Apesar de ser desafiante apresentar propostas completas e personalizadas em 48 horas, não deixamos de contactar sempre o cliente e tentar entender a “história” por detrás de cada evento, para a sabermos “contar” da melhor forma. As empresas são feitas de pessoas e um grande elemento de diferenciação é sem dúvida a excelente equipa que temos, com valências diferentes e que se complementa. Apostamos muito em formação e numa constante pesquisa de novos espaços para eventos, que visitamos com frequência. Temos ‘know how’ técnico e dos vários destinos que oferecemos em Portugal, não nos limitamos a oferecer Lisboa. E por último, mas não menos importante, não organizamos eventos que não sejam da nossa área de especialização para garantir a qualidade do nosso serviço.

As experiências estão a ganhar força no setor dos eventos. Que importância dão às experiências dos participantes?

Como sempre nos dedicámos a eventos corporativos, sempre tivemos essa preocupação. As empresas investem elevados montantes nos eventos corporativos e sempre a pensar em criar momentos únicos e memoráveis para os seus colaboradores. No entanto, as preocupações das empresas neste momento são diferentes e por isso temos desenvolvido/adaptado as experiências que oferecemos para estarem mais em linha com a essas preocupações. Temas como inteligência emocional ou preocupações ambientais e sociais não faziam parte do nosso leque de experiências no passado. No que depender de nós, estaremos a aqui para ajudar as empresas a motivar os seus colaboradores, a envolvê-los na empresa e a passar mensagens, sempre da forma mais original e memorável.

Quais são os principais desafios que atualmente se apresentam aos DMC? E ao setor dos eventos?

A nova geração mais habituada às novas tecnologias e ao pouco contacto pessoal pode ter tendência a organizar eventos diretamente por não entender o papel determinante de um especialista no destino. O fácil acesso e a globalização da informação não garantem eficiência e eficácia na organização de um evento de sucesso. Pode inclusivamente pôr em causa alguns fatores diferenciadores que envolvem a experiência no destino. Numa altura em que cada vez mais existe uma preocupação em criar ligações humanas e conhecer novas culturas, a autenticidade na interação local é fundamental.

Que vantagens encontram em Portugal enquanto destino MICE? E dificuldades?

Portugal é um país fantástico que cada vez mais tem sido reconhecido através dos prémios que tem ganho. Temos a vantagem de ter um clima muito ameno, segurança e diversidade na oferta tanto a nível dos serviços como também do tipo de destino. Somos muito hospitaleiros, falamos várias línguas e adaptamo-nos/relacionamo-nos facilmente com as diferentes nacionalidades e culturas. Os desafios mais significativos são os acessos por via aérea e a falta de infraestruturas que nos permitam ter capacidade para receber eventos de grande dimensão, mesmo em Lisboa. Outro desafio é a perda de competitividade do destino devido ao aumentado significativo que houve nos preços.

Quais as expectativas para o futuro da empresa?

Estamos numa fase muito positiva da empresa em que temos em mãos eventos de grande dimensão que nos elevam a outro patamar de serviços. Por isso as expectativas são de crescimento sustentado, mantendo sempre a nossa identidade. Estamos preparados para mais 20 anos, tão especiais como os que passaram.

 

Maria João Leite

Tags: Entrevistas, Eventos, Congressos, Agências, Fórum d'Ideias

04-03-2020