Opinião

Como a inteligência artificial influenciará os eventos em 2019

Muito tem sido escrito nos últimos tempos sobre a Inteligência Artificial (AI), e os profissionais dos eventos em breve deverão oferecê-la como parte da sua solução de tecnologia nos eventos.

É claro que ainda está longe a AI conseguir desempenhar tarefas intelectuais melhor do que os humanos. Capacidades avançadas como raciocínio, aprendizagem conceptual, bom senso, criatividade, consciência de si próprio e emoções são capacidades não reprodutíveis tecnologicamente, ainda.

No entanto, a Inteligência Artificial já pode aprimorar os processos de negócios para criar e personalizar o envolvimento do cliente e, subsequentemente, aumentar a receita. A AI em 2019 vai ser usada para permitir experiências personalizadas e aprimoradas com interações mais significativas que chamem a atenção dos participantes, expositores e patrocinadores dos eventos.

Para implementar a AI de uma maneira que reflita uma marca, os dados são fundamentais. A Inteligência Artificial depende da administração de dados para cumprir as suas promessas

Personalização e recomendações usando AI

A maior mudança que a AI está a trazer para os eventos é a personalização das recomendações para os participantes do evento, expositores e produtos, numa escala inédita.

Num evento de rede típico, o participante pode ser combinado manualmente com outros, de acordo com um formulário manual que é preenchido com os seus interesses. Todo o processo é lento e caro para os gestores de eventos.

Um mecanismo de matchmaking com AI pode interpretar dados de perfis de redes sociais como LinkedIn e Facebook. Os participantes podem agendar reuniões antes do início do evento ou indicar que não estão interessados nas recomendações do sistema, o que ajuda a melhorar o próximo conjunto de recomendações. É um ciclo virtuoso. A AI aprende com o comportamento à medida que se interage com ela. Assim, os participantes recebem melhores recomendações quanto mais a usarem.

Chatbots AI e experiências sem interface

Chatbots estão a tornar-se cada vez mais sofisticados, e são fáceis de utilizar pelos participantes, já que eles não exigem um download de uma aplicação ou login num website. Além disso, os chatbots habilitados para AI têm capacidade tecnológica para aprender com interações anteriores e personalizar conversas. No futuro, a tecnologia pode permitir que os eventos deixem de ter uma aplicação dedicada, tendo, em vez disso, todo o conteúdo do evento entregue por meio de um chatbot do Facebook Messenger.

Deep Learning usando inteligência artificial

O Deep Learning é uma forma de AI que se baseia no reconhecimento de padrões. O sistema lê os dados de registo de um evento e, em seguida, antecipa quais os requisitos logísticos necessários no local em termos de bebidas, alimentos e controlo de pessoas, conforme o evento avança em tempo real. Ele fará esses julgamentos com base na entrada de dados de eventos anteriores, de tamanhos e requisitos semelhantes.

Proteção e integridade de dados

Agregadas à AI, vêm as preocupações sobre proteção e integridade de dados. Enquanto uma análise cada vez mais sofisticada é aplicada aos dados, é necessário estabelecer um equilíbrio entre a conformidade da proteção de dados e, ao mesmo tempo, estimular a criatividade, a inovação e ajudar a garantir a qualidade dos dados.

É importante atingir esse equilíbrio, gerando insights profundos e protegendo a privacidade dos participantes.

O setor de eventos é competitivo e a sua capacidade de se destacar depende da criação de um conjunto de tecnologias que simplifique a experiência. Em 2019, o uso de Inteligência Artificial dará aos eventos uma vantagem competitiva.

Vitor Hugo Filipe Consultor técnico da AVK

Tags: Inteligência artificial, Tecnologia

02-07-2019