NOS Alive: Música e turismo

19-07-2017

Milhares de estrangeiros no NOS Alive provam que a música e o turismo andam de mãos dadas.

A presença de milhares estrangeiros no festival NOS Alive (já uma continuidade de edições anteriores) demonstra cada vez mais que a música e o turismo andam de mãos dadas. Poder-se-ia criar o conceito de “turismo festivaleiro”? Fica a ideia. Para além do NOS Alive, Portugal conta já com outros eventos deste tipo com grande adesão de estrangeiros como o Primavera Sound, o Boom Festival, o NeoPop, entre outros.

A edição deste ano do NOS Alive contou com o apoio institucional do Turismo de Portugal e com o Turismo Centro de Portugal (TCP) como parceiro oficial. Com esta parceria, o TCP pretendeu chegar a quem procura novas sensações e experiências. Para isso, criou um espaço onde os festivaleiros poderiam descansar entre concertos e ficar a saber mais sobre os destinos da região. A descoberta foi feita através de experiências de realidade virtual, em desafios que deram direito a prémios. Estes podiam ser vouchers de alojamento, visitas guiadas, actividades náuticas e muitas outras ofertas das unidades hoteleiras, empresas turísticas, municípios e entidades da Região Centro.

Por outro lado, não vimos nenhuma acção, nem nenhum espaço de promoção do Turismo de Portugal ou do Turismo de Lisboa. Não seria uma excelente oportunidade junto de um público específico e receptivo promover o destino do país e de cidade num curto espaço de tempo? Ou até a criação de um posto de turismo informativo temporário para apoiar os festivaleiros estrangeiros que se encontram na cidade? Sugestões...

Poucos são os eventos que conseguem trazer mais de 20 mil pessoas a Portugal. Nem os jogos de futebol (com excepção para o Euro 2004). É necessário capitalizar estas visitas e, para isso, o Turismo de Portugal tem um papel fundamental. Lembramos apenas, e segundo informação repassada pelo presidente do Turismo de Portugal no Talkfest, que no ano passado Portugal recebeu mais de 60 mil estrangeiros por causa dos festivais, mas pode ainda receber muito mais, só a título de comparação, o Reino Unido recebe mais de 800 mil turistas pelo mesmo tipo de eventos.

 

Jorge Ferreira