Lino Machado e o “sofá” de onde se assiste ao NOS Primavera Sound

21-05-2018

A sétima edição do NOS Primavera Sound já saiu do papel. A equipa responsável pela Logística do festival, que vai decorrer de 7 a 9 de Junho, já está no terreno a trabalhar em todos os espaços do recinto no Parque da Cidade do Porto. E é neste “sofá” confortável que é possível assistir ao que Lino Machado, director de Logística do NOS Primavera Sound, considera ser, mais do que um festival de música, um evento cultural, um evento “premium”.

À medida que o tempo avança, a equipa cresce. Tal como o trabalho no terreno. É preciso um bom planeamento, e ao pormenor. Nas montagens, também por ser necessário ter em conta as entradas no parque, em prol da mínima movimentação de máquinas. “Chamo isto um ‘sofá’ e a primeira coisa que me vem à cabeça é o conforto. Ora, se é conforto, o parque tem de ser tratado como um sofá, porque senão nunca faria sentido estar a fazer um evento dentro de um ‘sofá’ como é o Parque da Cidade e depois ter o parque completamente destruído”, comparou o responsável. Todos os cuidados têm mais datas e mais custos, mas o resultado compensa.

A desmontagem é outro factor importantíssimo para a equipa da Logística. Quando o festival termina para os festivaleiros, arrancam alguns dos dias mais duros. E que também necessitam de atenção no planeamento. “Se a parte da desmontagem está descuidada as coisas [em termos orçamentais] podem resvalar.”

 

eventpoint revista eventos logística meetings industry mice events festivais

 

De acordo com Lino Machado todas as áreas da Logística dão preocupação e é-lhes atribuída a mesma importância, pois qualquer problema pode reflectir-se no público. “Pode não parecer, mas se calhar a pressão da água é tão importante como a parte estrutural do palco ou a parte de energia não falhar”, sublinhou o responsável. E no que toca à segurança, as preocupações são “as normais de um festival de música”.

 

Margem para crescer

O festival, criado em Barcelona, chegou ao Porto em 2012. Lino Machado nunca sentiu muito a interferência da organização espanhola no recinto. Sente que no NOS Primavera Sound tem liberdade para executar o seu trabalho e que existe, por parte da organização, um certo cuidado para “haver sempre uma margem onde se possa crescer tecnicamente no ano seguinte”. Por isso, é mais do que um festival: é um evento “premium”, um “sofá bonito”.

 

eventpoint revista eventos logística meetings industry mice events festivais

 

As peças vão-se encaixando e o recinto começa a ganhar forma, com a construção dos palcos, da área de restauração ou da zona dedicada às marcas. E até neste capítulo, existe algum cuidado na forma como elas comunicam no terreno. Lino Machado considera que, de uma forma geral no sector, as marcas devem ter sensibilidade quando planeiam as suas activações num evento, olhando e compreendendo onde vão actuar, indo “ao encontro do tipo de público e do espaço”. Isso acontece no festival. Além do cuidado que a equipa do NOS Primavera Sound tem com o espaço… “Por isso é que o festival tem a fotografia que tem!”

Lino Machado trabalha na área de Logística há 25 anos. Começou com um programa de rádio, abriu uma editora, depois uma agência e começou a fazer alguns eventos. “Gosto muito deste trabalho, gosto muito do que faço”, sublinhou o responsável, um “melómano” confesso, que tenta aprender todos os dias para crescer na profissão. É responsável pela Logística do NOS Primavera Sound desde o primeiro ano do evento no Porto.

 

eventpoint revista eventos logística meetings industry mice events festivais

 

Maria João Leite

©Rui Luís Romão